Observando na quarentena

Com o início da pandemia de COVID-19, no dia 21 de março de 2020, o monitoramento passou a ocorrer a partir da nossa residência, que possui três áreas de observação da praia, próxima da área que o monitoramento ocorria. Consideramos assim áreas de amostragem (praias 0, 1, 2), com três períodos de observação e registro fotográfico: 7h-9h; 12h-14h; 16h-18h (fig.1 e 2)

Figura 1. Área de estudo (fonte da imagem: Google Earth)
Figura 2. Áreas de amostragem pré-pandemia (p. militar) e durante pandemia (p. 1, 2 e 3).

Binóculo e câmera fotográfica são fundamentais neste momento (fig.3 e 4), pois só com eles é possível identificar a maioria das espécies que já estávamos monitorando (o que não ocorre até o momento com as duas espécies de trinta-réis, Thalasseus maximus e T. acuflavidus). Sendo assim, quando avistamos indivíduos das duas espécies, consideramos como Thalasseus sp.

Figura 3. Bando na praia 2 (imagem de câmera fotográfica)
Figura 4. Bando na praia 1 (imagem de celular com auxílio de binóculo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.