Relato de campo: observação de aves marinhas e costeiras nas ilhas de Peruíbe, litoral paulista

Figura 1. Foz do rio Guaraú, Peruíbe.

No último sábado realizamos uma saída de campo nas ilhas próximas ao Guaraú (fig.1), região de Peruíbe, litoral centro de São Paulo. Nosso objetivo foi observar as aves que estão frequentando o local e se havia alguma espécie reproduzindo por ali (com especial olhar para os trinta-réis). Visitamos a Ilha de Peruíbe, Guaraú & Guararitama e Lajes de fora e dentro de Parnapoa (fig.2).

Figura 2. Localização das ilhas visitas na saída.

A região é magnífica (fig.3) e a proximidade das ilhas em relação à costa produz belezas cênicas (ao mesmo tempo que eleva as ameaças antrópicas tanto dos locais quanto das espécies que podem habitá-los).

Nas duas primeiras ilhas foi registrado um grande número gaivotões (Larus dominicanus) com ninhos, outras coletando material para fazê-los, além de biguás (Nannopterum brasilianus), piru-piru (Haematopus palliatus) e fragatas (Fregata magnificens) pousadas em palmeiras na segunda ilha (fig.4).

Em ambas lajes observamos poucas gaivotas pousadas. Entre a Ilha do Guaraú e a Laje de fora de Parnapoa, registramos dois trinta-réis (Thalasseus sp.) voando na área, mas sem identificar a espécie. Nas praias próximas, como de Arpoador por exemplo, haviam apenas pequenos grupos de gaivotas estacionadas na linha de maré.

Historicamente essas ilhas são áreas importantes para a sobrevivência e reprodução de aves marinhas, como os gaivotões (Campos et al 2004) e precisam de proteção contínua, principalmente dos órgãos oficiais durante a temporada de verão da região. Além disso, é importante que ocorra monitoramentos constantes na região para retirada de redes fantasma, que infelizmente encontramos próxima da ilha Guaraú (fig. 5 e 6).

Figura 7. Rede fantasma próxima da ilha do Guaraú.

A ideia é retornar ao local ainda nessa estação para realizarmos uma nova saída, incluindo também a visita à um ilhote um pouco mais distante destes, já em Itanhaém, conhecido como Ilhote das Gaivotas.

Até breve!


Um agradecimento especial ao amigo Fernando Vilarrubia pelo convite para realizar a saída e ao nosso condutor Dido Lima, do Guaraú.

Referência bibliográfica
CAMPOS, F. P.; PALUDO, D.; FARIA, P. J.; MARTUSCELLI, P. 2004. Aves insulares marinhas, residentes e migratórias, do litoral do Estado de São Paulo. p. 57-82 in Aves marinhas insulares brasileiras: bioecologia e conservação (Organizado por Joaquim Olinto Branco). Editora da UNIVALI, Itajaí, SC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.