Projeto Aves do Forte

O projeto de observação das aves costeiras e marinhas na Praia Grande (litoral de São Paulo, Brasil) teve início em agosto de 2019, quando iniciamos o registro fotográfico na região do Canto do Forte, próximo da praia de exclusivo uso militar. O monitoramento sistemático das aves nesta região começou em fevereiro de 2020, sempre nas primeiras horas do dia (entre seis e oito da manhã).

Área de estudo (fonte da imagem: Google Earth)

Com o início da pandemia de COVID-19, no dia 21 de março de 2020, o monitoramento passou a ocorrer a partir da nossa residência, que possui três áreas de observação da praia, próxima da área que o monitoramento ocorria. Consideramos assim áreas de amostragem (praias 0, 1, 2), com três períodos de observação e registro fotográfico: 7h-9h; 12h-14h; 16h-18h (fig.1 e 2)

Áreas de amostragem pré-pandemia (p. militar) e durante pandemia (p. 1, 2 e 3).

Os equipamentos utilizados são: caderno de campo, binóculos (8×42) e câmera fotográfica com lente 100-400mm. Todos as espécies que aparecem visualmente (ou através do canto em alguns casos) nas áreas supracitadas são registradas (com apoio da lista do Wikiaves para o município e Ridgley et al. 2015), bem como a quantidade de indivíduos e os comportamentos (deslocamento, estação, voo, busca por alimento, alimentação, disputas, etc.).

O projeto é desenvolvido pelos biólogos Márcio Motta (Currículo Lattes) e Marina Leite Marques (Currículo Lattes) e recebe a colaboração da fotógrafa Giovanna Gomiero, que mora pertinho da nossa “base” de monitoramento.